136 Pessoas Foram Picadas por Escorpiões Em Maringá

8aec98f2cf973999fd5f380e5b92e3e5 - Pragas e Eventos

A Secretaria de Saúde de Maringá alerta para o cuidado com os escorpiões. Altas temperaturas e períodos chuvosos favorecem o aparecimento do animal que busca abrigo em lugares secos, adentrando em residências e estabelecimentos comerciais por ralos e soleiras.

Neste ano, 136 pessoas foram picadas por escorpiões. Além disso, a secretaria registrou 988 reclamações e recolheu 584 escorpiões: 537 amarelos (Tityus serrulatus), 46 pretos (Tityus bahiensis) e 1 ananteris.

Demandas se concentram no Jardim Alvorada, Monte Rei, Zona 7, Vila Morangueira, Zona 5, Parque das Grevíleas, Zona 3, Andrade, Batel e Cidade Nova.

Orientações

Colocar barreiras nas portas e janelas e utilizar telas de proteção nos ralos e tampas, lembrando que prédios não estão imunes ao problema, são medidas simples mas eficazes para a prevenção.

A constante limpeza do quintal e não utilização de venenos – o que não elimina e apenas desaloja o escorpião – também são importantes. Como o animal tem hábito noturno, neste período os moradores devem redobrar a atenção.

Cada morador é responsável pelo imóvel. Nas áreas públicas, a prevenção é realizada pela Saúde, por meio do Plano Municipal de Controle de Escorpião, percorrendo Centros Municipais de Educação Infantil, Unidades Básicas de Saúde (UBS′s), entre outros locais.

Diariamente a Saúde realiza buscas ativas no entorno de residências e locais públicos. Junto com 150 agentes da dengue também treinados para o combate ao escorpião, equipes capacitadas também contam com apoio da Secretaria de Serviços Públicos (Semusp) nos casos de remoção de materiais pesados como entulhos e tampa de bueiros.

Ao encontrar o animal, deve ser contatada a Ouvidoria da Saúde pelo fone 160 informando endereço para visita e orientação de agentes de zoonoses. Já em casos de acidentes, procurar uma UBS e em casos mais graves, as Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Por assessoria de imprensa da Prefeitura de Maringá

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *