Algumas definições em segurança dos alimentos (Food Safety) que você precisa conhecer hoje no mercado de alimentos e afins

0
190

Alimento Seguro – Alimento livre de contaminações que possam causar comprometimentos / problemas à saúde do consumidor – humano e animal.

Política de Segurança dos Alimentos – Intenção e diretrizes formais da alta direção da empresa, relativas à Segurança dos Alimentos.

Segurança do Alimento – Garantia que o alimento não causará dano a quem o ingere, preparado conforme uso a que se destina.

Contaminação – Presença de qualquer objeto, substância ou organismo / microrganismo estranhos, nocivos e indesejáveis no alimento / processo.

HACCP – Sistema que permite identificar, avaliar e controlar os perigos significativos para a Segurança do Alimento. Inglês do APPCC – Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle.

Perigo – Agente inaceitável, de ordem biológica / química ou física, que leva o alimento a ser impróprio / adverso à saúde.

Severidade – Nível de gravidade do problema que pode resultar quando há um perigo na produção / preparação de um alimento ou serviço.

Risco – Combinação entre a probabilidade de acontecer um dano e a severidade desse dano. É a probabilidade de erro.

Ponto Crítico de Controle – Etapa do processo essencial para eliminar prevenir, reduzir um perigo à segurança dos alimentos a um nível aceitável.

Limite Crítico – Critérios, valores de cada variável, que separam a aceitação, da rejeição / do inaceitável.

AIB International – ‘American Institute of Baking’ – Instituto Americano de Panificação, organização técnica dos EUA criada em 1919, que trata no mundo todo de GMP, com excelência.

Ação corretiva – Qualquer ação adotada quando os resultados de monitoramento PCC indicam uma perda de controle do processo.

Monitoração – Procedimento sequencial de observações, medições de parâmetros, para avaliar se o PCC está efetivamente controlado.

Conformidade – Atendimento às especificações de qualidade, segurança e inocuidade, descritas nas diversas referências técnicas e legislação.

Verificação – Avaliação efetuada durante e depois da operação tendo o papel de demonstrar por evidências que o nível de controle foi eficaz.

Validação – Constatação anterior à operação fabril, para demonstrar que os elementos de APPCC (ou do objeto de estudo) são efetivos em alcançar o nível de controle exigido.

GMP – ‘Good Manufacturing Practices’, mesmo que BPF – Boas Práticas de Fabricação, normas originalmente EUA p/ fármacos / cosméticos e estendidas ao mundo todo a alimentos e afins.

Higiene dos Alimentos – Todas condições e medidas necessárias para garantir a segurança / adequação dos alimentos em todas suas etapas, através de regras para prever contaminação .

GIGO – Garbage In Garbage Out – ‘Entra lixo sai lixo’, se o processo de informação base / mat. prima / dado, entra errático, resultado é NC, erro / falha, resulta incorreção, não confiabilidade…

Medida preventiva – Intervenção de natureza biológica / química ou física aplicadas na produção e/ou preparação do alimento, p/ eliminar / reduzir ou prevenir perigos à saúde do consumidor.

Word Class Manufacturing – WCM – Fabricar produto de alta qualidade na mais exata demanda c/ menor custo, baseado em padrões mundiais alcançados p/ empresas ou filiais competitivas.

FSSC 22.002-1 – Norma ISO de origem inicialmente denominada 22.000 em sistemas de produção de alimentos, que incorpora agora a PAS 220 – mais de 20 protocolos aprofundados em GMP.

GMA SafeNormas dos EUA criadas pelo grupo Grocery Manufacturers America, reunindo padrões de fornecimento e serviços de qualidade / segurança em pequenos supermercados.

Pré-Requisitos – Condições básicas e atividades necessárias para manter um ambiente higiênico em toda cadeia produtiva e de transporte / exposição de alimentos.

FSMA – ‘Food Safety Modernization Act’ – Ato de Modernização da Segurança de Alimentos, legislação americana (FDA) focando prevenção de adulterações intencionais e bioterrorismo.

Food Defense – Defesa do Alimento (proteção), conceito em defender a cadeia de produção alimentícia de riscos, ataques, vulnerabilidades passíveis de ações intencionais maliciosas.

Food Fraud – Idem relativo a roubo, rotulagem alterada enganosa, fraude ostensiva, dano delinquente econômico, mais específico que Food Defense.

FSVP – ‘Foregin Supplier Verification Program’, programa do FDA para inspeções GMP / FSMA no mundo tudo, de fornecedores / exportadores aos EUA.

Controle de Alergênicos – Medidas preventivas para evitar contaminação / risco no ambiente por elementos que causam via produto final, alergia ao público consumidor sensível.

FSSC – ‘Food Safety Sistem Certification’, um dos modelos de certificação em alimentos reconhecido pelo GFSI, chamado de FSSC 22.000 pela adoção da ISO 22.000 no escopo.

BRC – ‘British Retail Consortium’ – Consórcio Europeu de Supermercados, grupo europeu liderado p/ Inglaterra, que criou normas focando varejo, as EurepGap, que geraram o GlobalGap.  

PAS 220 – ‘Public Available Specification’ – Especificações de avaliação pública, normas base na  British Standards, consensadas, a 220 em alimentos, a 223 – embalagens, a 96 em Food Defense.

FMEA – ‘Failure Mode and Effect Analysis’ – Análise de modo de falha e efeito, base do APPCC, técnica para aprimorar confiança dos processos e produtos por atenuação de causas de falhas.

FMECA – ‘Failure Mode Effects and Criticality Analysis’ – Anál. do efeito e criticidade da falha, mais específico em classificar efeitos conforme a severidade e probabilidade de ocorrência.

CARVER SCHOK – Modêlo p/ checagem FSMA de falhas c/ bases: critically, acessibility, recuperability, vulnerability, effect, recognizability. Schok de ‘impactos’ no sistema de alimentos.

Engenharia da Confiabilidade – ‘Reliability Engineering’, função da engenharia que trata do alcance, práticas, necessidades de confiança na predição / avaliação do sistema de produção.

ALERT – Modêlo FSMA de 5 chek points: assure, look, employees, report, threat. Aplicado em Food Defense na identificação / detecção de vulnerabilidades no sistema de alimentos e afins.

HARPC – ‘Hazard Analysis Risk Preventive Controls’, novo HACCP originada p/ FSMA, focando controles preventivos de riscos / procedimentos essenciais e incluindo risco radiológico.

GFSI – ‘Global Food Safety Initiative’ – Iniciativa Global de Segurança dos Alimentos, entidade de origem belga, que dá base e validade internacional a esquemas de certificação em alimentos.

 

 

Essa lição de casa é obrigatória aos bons e ótimos profissionais para ter ciência, aprender, saber interpretar e aplicar em suas atividades, seja na prestação de serviços, auditoria, formação pessoal, consultoria, aprofundamento acadêmico.

E a lista de ‘sopa de letras’ não termina, em nosso próximo artigo desta coluna Segurança dos Alimentos no portal www.pragaseeventos.com.br teremos mais outros ‘verbetes’ neste Glossário Técnico em Qualidade e Higiene!

Éstas siglas são hoje o cotidiano da linguagem de Engenharia da Qualidade, da Engenharia Sanitária, da Engenharia Food Safety, da Engenharia Inteligente em Controle de Pragas.

Tal vocabulário é parte integrante das aplicações de APPCC / HACCP, onde BPF / GMP (olha aí a sopa de letras!) são itens extremamente exigentes nos protocolos de Controle Integrado e Inteligente de Pragas Urbanas Sinatrópicas (olha aí o tamanhão!) rsrs. E quem já tinha seus POP’s, pode corrigir: agora o requerido são protocolos feitos, bem feitos e realmente executados com eficácia. Pense nisso.

 

Bom estudo, a disposição.
Prof. José Carlos Giordano

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here