Pesquisadores brasileiros comprovam a inativação do novo coronavírus pela luz ultravioleta

Foto: Science in HD - Unsplash

O mês de julho foi muito importante para o segmento de desinfecção por luz UV-C. Inúmeras pesquisas de universidades e laboratórios de diversas partes do mundo comprovaram a inativação do temido vírus Sars-CoV-2, causador da Covid-19, através da irradiação ultravioleta na faixa de 253,7 nanômetros.

Entre as pesquisas brasileiras, destaco o laudo virucida da UNICAMP conseguido pela Doxa Tecnologie e o laudo Radiométrico do Laboratório de Dosimetria Óptica do Departamento de Física da USP – Universidade de São Paulo, obtido pelo fabricante da Linha Sterilight. Na pesquisa da UNICAMP, a equipe da Prof. Dra. Clarice Weis Arns, do Laboratório de Virologia, Instituto de Biologia, comprovou a eficácia do UV- Fast Cleaner System na inativação do Coronavírus cepa MHV-3 gênero Betacoronavirus (mesmo gênero e família das espécies SARS-CoV-1, SARS-CoV-2, MERS e outros). Os resultados mostraram que em apenas 1 minuto de aplicação da luz UV-C foram inativados 99,9% dos microrganismos.

Foto do Sterilight Hand - Utilizado em avaliado na USP
Sterilight Hand – Equipamento avaliado pela USP
Foto: Pestline

Já o laudo da USP foi mais específico e o resultado das medições radiométricas realizadas pelo Prof. Dr. Luciano Bachmann indicaram que o equipamento da linha Sterilight, modelo Hand, produz uma densidade de potência de 10 mW/cm², com a luz do equipamento distante a 5 cm do detector e, por isso, essa radiação fornece a dose suficiente para inativar 90% do Sars-CoV-2 no tempo de até 1 segundo. O pesquisador levou em consideração a dose de irradiação para inativação do coronavírus, recomendada pelo Prof. Dr. Martin Hebling do Instituto de Engenharia Médica da Universidade de Ciências Aplicadas da Alemanha.


Ainda segundo o Prof. Dr Luciano Bachmann, quanto maior a dose de radiação, maior o percentual de inativação. No caso do Sterilight Hand, considerou-se a distância entre a luz e a superfície de 5 cm e o tempo de aplicação de 1 segundo. Entretanto, para aumentar o percentual de inativação, basta diminuir a distância e/ou aumentar o tempo de aplicação.

É muito importante que tantas validações tenham surgido através das renomadas instituições de nosso país, pois são estas informações que trarão os parâmetros corretos para o desenvolvimento de protocolos de segurança e desinfecção mais eficientes.

Marcelo Batista Pereira
Engenheiro Mecânico


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *