Prefeitura de Porto Alegre registra 171 casos de dengue, sendo 162 autóctones

imagem194788 - Pragas e Eventos

A Prefeitura de Porto Alegre registra 171 casos de dengue, sendo 162 autóctones, ou seja, em que o contágio aconteceu dentro da cidade. O número foi divulgado em boletim na tarde desta segunda-feira (6).

Entre os casos autóctones, 159 foram registrados na Zona Norte da cidade, 140 no bairro Santa Rosa de Lima. Há ainda 10 incidências no Jardim Floresta, seis no Jardim Lindoia, uma no Sarandi e outra no Rubem Berta.

Os outros três contágios foram no bairro Floresta, na Região Central da cidade. Ainda há 79 notificações em investigação.

A prefeitura afirma que realiza ações preventivas. Foram feitas desde março 44 aplicações de inseticida no município, 40 delas no bairro Santa Rosa de Lima, abrangendo a região de 5.177 imóveis, e as outras quatro no Floresta, alcançando 62 imóveis.

Por meio do telefone 156, a Secretaria Municipal de Saúde recebeu 546 denúncias de focos do mosquito Aedes aegypti. Visitas de agentes de saúde também identificaram locais de reprodução do inseto.

“Além dessas denúncias dos cidadãos, outras informações, trazidas a partir de visitas de agentes de combate a endemias e agentes comunitários de saúde a locais com transmissão autóctone, elevam para 1.045 o número de fiscalizações e orientações a comunidades, das quais 721 no bairro Santa Rosa de Lima”, destaca a chefe da Equipe de Fiscalização Ambiental da secretaria, bióloga Fabiana Ninov.

Quinze notificações foram emitidas e um auto de infração, lavrado. Outra aplicação de inseticida será realizada no bairro Santa Rosa de Lima às 9h30 desta terça (7).

Em todo o estado, o último boletim da Secretaria Estadual da Saúde apontou que há 291 casos, sendo 235 autóctones, em 32 municípios. Na semana passada, o Ministério da Saúde informou que, de 309 municípios gaúchos que fizeram algum tipo de monitoramento do mosquito transmissor, 75 apresentaram situação de risco de surto, o equivalente a 24,3% das cidades pesquisadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *