Risco da desinformação no combate a dengue

Viículo de uso inadequado de Fumacê

No momento em que os casos de doenças transmitidas por mosquitos estão crescendo ( Dengue, Zika e Chikungunya ),  muitas pessoas buscam soluções para se defender.

Pensando na saúde e segurança das suas famílias, caem em golpes ou se deixam enganar por pessoas que oferecem soluções sem os critérios técnicos necessários.

Estas “soluções” além de não serem eficazes, ainda expõem as pessoas a riscos desnecessários.

Muito cuidado com promessas milagrosas, o controle químico de mosquitos é apenas uma das etapas do processo, e deve ser realizado por Agentes de Endemias capacitados pelo Programa Nacional de Combate a Dengue, seguindo as Diretrizes do Programa Nacional.

Não se pode sair fazendo aplicações sem o devido conhecimento. Além do risco a saúde seu dinheiro pode virar “fumaça” e sem resultado algum.

Dengue DIDI 2 - Pragas e Eventos
Aplicação sem Critério Técnico

Quando for necessário e indispensável a contratação de uma empresa especializada para dar suporte ao controle, certifique-se que os profissionais estão devidamente credenciados e capacitados para isso, não coloque sua família em risco.

Para auxiliar na contratação e como proceder mo momento de contratação de um empresa especializada, podemos citar a Resolução 29 de 2011 do Paraná, que pode servir de orientação para qualquer cidadão ou empresa que necessite de apoio. Dispõe sobre a norma técnica de prevenção à proliferação do mosquito Aedes aegypti, agente transmissor da Dengue e Febre Amarela.

Os proprietários e/ou responsáveis de estabelecimentos públicos ou privados, comerciais e/ou industriais, citados na norma técnica, ficam obrigados a apresentar um Plano de Gerenciamento para Prevenção e Controle da Dengue – PGPCD quando solicitado pela autoridade sanitária local, devem realizar ações de sensibilização e educação ambiental aos seus funcionários com o objetivo de contribuir no processo de prevenção e controle da proliferação do mosquito Aedes aegypti.

Veja resolução na íntegra.

O controle deve ser iniciado pelas ações de manejo ambiental dentro do domicilio e ir ampliando para fora, com vizinhos e toda a comunidade, citamos orientações que são passadas e devem ser seguidas no mínimo semanalmente.

Para apoiar e levar conhecimento de como funcionam os programas eficientes de controle de vetores, estarão sendo apresentados na próxima semana, nos dia 19 a 21 de Março em Foz do Iguaçu/PR, durante o AntiVectorial Congresso e Feira de Novas Tecnologias para Saúde Publica, onde todos podem se inscrever e participar para conhecer os modelos de sucesso em todo o mundo.

Mais informações da Programação e inscrições pelo site www.antivectorial.com

Coordenação (45) 9 9957-0444

Você também pode procurar no seu estado informações com as Associações das Empresas Especializadas, e sempre comunicar a Coordenação Municipal do Controle da Dengue sobre as áreas de risco.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *