Nova iniciativa da Europa visa erradicar a praga de controle de pragas

0
128
Produce Business UK
22/12/2015
http://www.producebusinessuk.com/services/stories/2015/12/22/new-europe-wide-initiative-aims-to-eradicate-the-pest-of-pest-control#sthash.JTuYFigF.dpuf

Uma nova iniciativa à escala europeia foi lançado com o objetivo de elevar os padrões profissionais em controle de pragas. Para entender o que isso significa para o setor de alimentos do Reino Unido, Produção de Negócios do Reino Unido entrevistas Pest Associação Britânica de Controle de (BPCA) executivo-chefe, Simon Forrester, e ouve comentários do Consórcio produtos frescos e duas empresas de controle de pragas que são os primeiros no Reino Unido para ser acreditado em função do nível de referência europeu

Se há uma coisa que une todos os aspectos da indústria de alimentos – de produtores e distribuidores aos retalhistas e ao consumidor final – é o desejo de confiança e segurança na cadeia de abastecimento.

Com as noções de saúde pública, segurança alimentar e padrões profissionais mais acima na mente de todos, que têm uma coisa a menos para se preocupar é certamente algo a ser saudado. Com isso em mente, não é nenhuma maravilha Pest Control Association britânica (BPCA) acredita que as recentes tentativas de melhorar os padrões de controle de pragas vai beneficiar a indústria de alimentos.

No início deste ano, a Confederação das Associações Europeias de manejo de pragas (CEPA) lançou o seu Norma Europeia para Serviços de Manejo de Pragas (EN16636), que atuarão como uma demonstração de credenciais profissionais. É a pedra angular de uma estratégia para retratar uma imagem positiva da indústria de gestão de pragas em termos de saúde pública, segurança alimentar, a sustentabilidade ambiental ea importância económica.

A BPCA é colocar cada um dos seus membros assistência através do novo padrão EN16636 e no início deste mês [dezembro] duas empresas britânicas, Premier Pest Control e Ecolab Pest Eliminação, tornou-se a primeira a ser credenciados contra o benchmark.

Como é que a indústria de alimentos do Reino Unido e os seus compradores beneficiar desta jogada de BPCA para elevar os padrões de controle de pragas?

Simon Forrester (SF): Em termos simples, ele vai entregar paz de espírito. Uma das questões regulares que ouvimos de clientes de controle de pragas é que quando eles estabelecer uma especificação que diz que “deve ser um membro BPCA ‘eles são desafiados por outros grupos de rever os seus documentos a dizer« ou equivalente ». Isso é algo de um nome impróprio como não existem equivalentes lá fora. Outros órgãos pode assinalar caixas em uma auditoria, ou simplesmente pedir um cheque e uma rápida verificação sobre seguros, mas vamos muito além disso já.

No entanto, ouvimos a clientes que pretendam estabelecer critérios claros que não podem ser desafiadas com ameaças de ações legais por outros organismos. Estamos, portanto, colocando todos os membros manutenção BPCA através da nova Norma Europeia para Serviços Profissionais Manejo de Pragas (EN16636) e incentivá-los a aplicar para seu programa de certificação que acompanha, CEPA Certified®.

Nossos membros cada um deles será avaliado de forma independente pelo Bureau Veritas, organismo de certificação global – nós somos a única organização do Reino Unido que faz isso. Estamos investindo no presente para o benefício dos clientes dos nossos membros. Isto irá colocar nossos membros em condições de igualdade com as melhores empresas de gestão de pragas do mundo e significa que, ao empregar membros das BPCA, empresas de alimentos e compradores pode ser totalmente confiante de um serviço profissional.

O que significa para o varejo?

SF: Os varejistas que insistem sua cadeia de abastecimento só utiliza empresas de gestão de pragas que atendam o padrão vai ser capaz de saber que os produtos, embalagem, até os materiais impressos são mantidos por especialistas treinados e competentes empregados por empresas que estiveram independentemente livre de pragas medidos e passaram por este critério. Ao insistir em empresas de controle de pragas com alcançou o status de Certified CEPA, qualquer organização iria beneficiar de:

Acesso a uma rede de sociedades profissionais em toda a UE: Basta olhar para o logotipo Certified CEPA.

A avaliação regular: O conhecimento de que as empresas que estão trabalhando com são objectivamente avaliado em uma base regular, como CEPA empresas certificadas são auditados de forma independente em um ciclo de 18 meses.

Melhoria da qualidade: as empresas CEPA certificados só deve utilizar pessoal treinado e qualificado para levar a cabo a actividade de gestão de pragas, e sua equipe de back office também devem cumprir as normas acordadas.

Melhoria da eficácia do serviço: CEPA empresas certificadas com o apoio de uma rede de suporte técnico, legislativo e outro para garantir que eles apliquem as melhores práticas em todos os momentos.

Redução do uso de biocidas: CEPA empresas certificadas praticar Manejo Integrado de Pragas (MIP), o que garante biocidas são utilizados como um último recurso e onde eles estão, princípios próprios de gestão de resíduos são seguidas.

A paz de espírito ao selecionar uma empresa de controle de pragas: as empresas CEPA certificados são auditados a uma norma internacionalmente reconhecida (EN16636).

Risco reduzido: CEPA empresas certificadas usam análise de risco e análise de causa raiz para descobrir as causas das infestações por parasitas, e removê-los para o bem.

Mais fácil comparabilidade: CEPA certificação Certified define métricas para a medição do desempenho dos serviços e níveis de qualidade.

Uma melhor interacção: O CEPA certificação Certified fornece diretrizes e procedimentos para facilitar e melhorar a eficácia da interação entre cliente e fornecedor.

Maior transparência: Serviços fornecidos pela CEPA empresas certificadas deve usar estruturas de relatórios formais para manter os clientes informados.

Maior mensurabilidade: CEPA empresas certificadas utilizar indicadores de desempenho padrão.


“Uma boa higiene, incluindo um sistema de controle de pragas eficaz, é vital em toda a cadeia de abastecimento. Nossas diretrizes produzidas com o British Retail Consortium na BRC Global Food Safety padrão recomendado que os sites devem ter em profundidade, pesquisas de controle de pragas documentados realizados por um especialista em controle de pragas. O esquema BPCA que fornece status de acreditado para controladores de pragas dará confiança adicional para produtos frescos empresas ao selecionar especialistas “.

– Nigel Jenney, Fresh Produce Consortium


Como significativa é este movimento?

SF: Esta é a primeira norma comum para as empresas de gestão de pragas em todo o mundo, e permite aos clientes comparar seus fornecedores contra um critério independente. As duas primeiras empresas foram credenciados com a norma, este mês [dezembro], e nós temos um programa para obter mais de 450 empresas medidos com a norma, nos próximos 18 meses. Esta é uma referência de qualidade reconhecida em toda a Europa e além.

Que medos que vai acalmar?

SF: O perigo é que as auditorias internas por organismos de comércio são potencialmente enfraquecido pela pressão para permitir que as empresas a passar, que sabemos que acontece em outras associações comerciais. Usando verificação por terceiros, os clientes podem ser auditorias certeza que são legítimas e cada empresa membro BPCA é realizada com o mesmo alto padrão.

Preocupações do cliente sobre a qualidade dos serviços de manejo de pragas são dissipadas por insistir neste padrão. Muitas vezes é difícil diferenciar entre as empresas, e isso proporciona um benchmark simples. Uma preocupação que ouvimos regularmente é que as equipas de recolha realmente não entender a gestão de pragas, e assim comprar no preço ou nome – este padrão permite-lhes uma medida simples.

A auditoria Certified CEPA contra EN16636 envolve toda a estrutura da empresa para certificar-se de tudo, de suas práticas de trabalho e treinamento para seu ethos e valores é alinhada corretamente.

“Nós fazemos um monte de trabalho na indústria de alimentos comerciais e clientes incluem os principais fabricantes e distribuidores, juntamente com operações de restauração de grande porte. Portanto, é muito importante para nós para demonstrar o nosso estatuto profissional e conseguir esta acreditação é uma prova independente do que isso. “

– Chris Cunningham, Premier Pest Control

Quais são os parâmetros da referência de qualidade?

SF: O padrão investiga todos os aspectos da empresa de controle de pragas, a partir de sua chamada linha de frente para lidar com vendas, contratos e como eles realmente lidar com as questões de manejo de pragas no local. Não é apenas um exercício de papel; auditores sair no local com técnicos e fazer algumas perguntas bonitas de pesquisa para garantir que o que é dito em HQ é incorporado no ethos da organização.

Todas as empresas que desejam passar o padrão precisa empregar manejo integrado de pragas, o que basicamente significa gerenciar o problema de pragas antes que comece por tornar o site atraente para as pragas. Ele também reduz a quantidade de biocidas utilizados, o que é bom para o ambiente. Todas as empresas associadas BPCA será, pelo menos, a trabalhar para o padrão a partir de janeiro e estamos com o objetivo de ajudar a todos passar pela auditoria pelo nosso prazo de Junho de de 2017.

Quanto de um problema são os controladores de pragas sem treinamento?

SF: Um problema significativo. Sabemos de muitos controladores de pragas que são destreinado e não manter-se atualizado com as últimas novidades em produtos, técnicas e legislação. É algo que pode criar grandes problemas. Os clientes não podem simplesmente contratar os mais baratos e sentar – qualquer acusação pedia que o processo de verificação que você tinha atravessado ao escolher o seu fornecedor. CEPA Certified, e por extensão a adesão BPCA, que dá paz de espírito.

Qualquer cliente é confiar em sua reputação para a sua empresa de controle de pragas.

Mudanças recentes na forma como raticidas são usados ??terá um grande impacto sobre a forma como controladores de pragas trabalhar – o antigo sistema de um anel de caixas de isco em todo o seu site não pode ser sustentado. Além disso, no próximo ano vê um enorme abalo da legislação dos animais selvagens. Se o controlador de pragas não pode demonstrar que eles estão conscientes e se adaptaram a essas mudanças, que poderia ser você no banco dos réus ao lado deles.
Quais são as mais recentes inovações e técnicas de controle de pragas?

SF: Em termos de produtos, existem várias inovações no manejo de pragas.

A partir de sistemas de monitoramento remoto que alertam o técnico para rodenticidas à base de espuma que superar questões de isca timidez, o nosso sector está constantemente a inovar. Uma mudança fundamental é que a demanda por esse padrão. Estamos em conversações com os principais organismos de especificação e grandes clientes sobre a incorporação EN16636 em suas próximas edições e eles têm cada abraçou. É simplesmente uma questão de “quando”.

Como é que os consumidores beneficiam destas mudanças?

SF: Este é um movimento que envia uma forte mensagem de que quando as pessoas usam membros BPCA eles podem ter paz de espírito que o trabalho será feito corretamente. Ele também ajuda a nossa unidade coletiva para assegurar o público pode confiar a comida que comem, os hotéis que ficar, e os produtos que compram. Queremos que a BPCA continuar a ser a marca de profissionalismo na gestão de pragas e Reino Unido para os clientes para saber de olhar para o nosso logotipo cada vez que selecionar uma empresa de gestão de pragas, com a certeza de que eles estão contratando um profissional, não um cowboy

– Veja mais em:

Versão Original
New Europe-wide initiative aims to eradicate the pest of pest control A new Europe-wide initiative has been launched with the aim of raising professional standards in pest control. To understand what this means for the UK’s food sector, Produce Business UK interviews the British Pest Control Association’s (BPCA) chief executive, Simon Forrester, and hears comments from the Fresh Produce Consortium and two pest control companies who are the first in the UK to be accredited against the European benchmark

If there’s one thing that unites all aspects of the food industry – from growers and distributors to retailers and the end consumer – it’s the desire for confidence and trust in the supply chain.

With the notions of public health, food safety and professional standards uppermost in everyone’s minds, having one less thing to worry about is certainly something to be welcomed. With that in mind, it’s no wonder the British Pest Control Association (BPCA) believes recent moves to enhance standards in pest control will benefit the food industry.

Earlier this year, the Confederation of European Pest Management Associations (CEPA) launched its European Standard for Pest Management Services (EN16636), which will act as a demonstration of professional credentials. It’s the cornerstone of a strategy to portray a positive image of the pest management industry in terms of public health, food safety, environmental sustainability and economic significance.

The BPCA is putting each of its servicing members through the new EN16636 standard and earlier this month [December] two British companies, Premier Pest Control and Ecolab Pest Elimination, became the first to be accredited against the benchmark.

How will the UK food industry and its buyers benefit from this move by BPCA to raise pest control standards?

Simon Forrester (SF): In simple terms, it will deliver peace of mind. One of the regular issues we hear of from pest control clients is that when they establish a specification that says ‘must be a BPCA member’ they are challenged by other groups to revise their documents to say ‘or equivalent’. This is something of a misnomer as there are no equivalents out there. Other bodies might tick boxes on an audit, or simply ask for a cheque and a cursory check on insurances, but we go way beyond that already.

However, we have listened to clients wishing to establish clear criteria that cannot be challenged with threats of legal action by other bodies. We are therefore putting every BPCA servicing member through the new European Standard for Professional Pest Management Services (EN16636) and encouraging them to apply for its accompanying certification programme, CEPA Certified®.

Our members will each be independently assessed by Bureau Veritas, a global certification body – we are the only UK organisation that does this. We are investing in this for the benefit of our members’ clients. This will put our members on a level playing field with the best pest management companies in the world and will mean that, by employing members of the BPCA, food companies and buyers can be totally confident of a professional service.

What does it mean for retailers?

SF: Retailers who insist their supply chain only uses pest management companies that meet the standard will be able to know that the products, packaging, even their printed materials are all kept pest-free by trained and competent experts employed by companies who have been independently measured and have passed this yardstick. By insisting on pest control companies with achieved CEPA Certified status, any organisation would benefit from:

Access to a network of professional companies across the EU: Just look for the CEPA Certified logo.

Regular assessment: The knowledge that the companies you are working with are objectively assessed on a regular basis, as CEPA Certified companies are independently audited on an 18-month cycle.

Improved quality: CEPA Certified companies must only use trained and qualified staff to carry out pest management activity, and their back office staff must also meet agreed standards.

Improved service effectiveness: CEPA Certified companies have the support of a network of technical, legislative and other support to ensure they use best practice at all times.

Reduced use of biocides: CEPA Certified companies practice Integrated Pest Management (IPM), which ensures biocides are used as a last resort and where they are, proper waste management principles are followed.

Peace of mind when selecting a pest control company: CEPA Certified companies are audited to an internationally recognised standard (EN16636).

Reduced risk: CEPA Certified companies use risk analysis and root cause analysis to discover the causes of pest infestations, and remove them for good.

Easier comparability: CEPA Certified certification defines metrics for measurement of service performance and quality levels.

Improved interaction: The CEPA Certified certification provides guidelines and procedures to facilitate and improve the effectiveness of interaction between client and provider.

Improved transparency: Services provided by CEPA Certified companies must use formal reporting structures to keep clients informed.

Greater measurability: CEPA Certified companies use standard performance indicators.


“Good hygiene, including an effective pest control system, is vital throughout the supply chain. Our guidelines produced with the British Retail Consortium on the BRC Global Food Safety Standard recommend that sites should have in-depth, documented pest control surveys undertaken by a pest control expert. The BPCA scheme which provides accredited status to pest controllers will give additional confidence to fresh produce businesses when selecting experts.”

– Nigel Jenney, Fresh Produce Consortium

How significant is this move?

SF: This is the first common standard for pest management companies in the world, and enables clients to benchmark their providers against an independent yardstick. The first two companies were accredited against the standard this month [December], and we have a programme to get over 450 companies measured against the standard in the next 18 months. This is a benchmark of quality recognised throughout Europe and beyond.

What fears will it allay?

SF: The danger is that internal audits by trade bodies are potentially weakened by pressure to allow companies to pass, which we know happens in other trade associations. By using third party verification, clients can be sure audits are legitimate and every BPCA member company is held to the same high standard.

Client concerns over the quality of pest management services are allayed by insisting on this standard. It’s often difficult to differentiate between companies, and this provides a simple benchmark. One concern we hear regularly is that procurement teams don’t actually understand pest management, and so buy on price or name – this standard allows them a simple measure.

The CEPA Certified audit against EN16636 involves the entire structure of the company to make sure everything from its working practices and training to its ethos and values is correctly aligned.

“We do a lot of work in the commercial food industry and clients include major manufacturers and distributors along with large catering operations. So it’s very important for us to demonstrate our professional status and achieving this accreditation is independent proof of that.”

– Chris Cunningham, Premier Pest Control

What are the parameters of the quality benchmark?

SF: The standard delves into every aspect of the pest control company, from their front line call handling to sales, contracts and how they actually handle the pest management issues on site. It’s not just a paper exercise; auditors go out on site with technicians and ask some pretty searching questions to ensure that what is said at HQ is embedded in the ethos of the organisation.

All companies who wish to pass the standard need to employ integrated pest management, which basically means managing the pest problem before it begins by making the site unattractive to pests. It also reduces the quantity of biocides used, which is good for the environment. All BPCA member companies will be at least working towards the standard from January and we are aiming to help everyone pass the audit by our deadline of June 2017.

How much of a problem are untrained pest controllers?

SF: A significant issue. We know of many pest controllers who are untrained and do not stay up-to-date with the latest products, techniques and legislation. It is something that can create big problems. Clients cannot simply hire the cheapest and sit back – any prosecution would ask what verification process you had gone through when selecting your supplier. CEPA Certified, and by extension BPCA membership, gives that peace of mind.

Any client is trusting their reputation to their pest control company.

Recent changes to the way rodenticides are used will have a major impact on how pest controllers work – the old system of a ring of bait boxes around your site cannot be sustained. Also, next year sees a huge shake-up of wildlife legislation. If your pest controller can’t demonstrate they are aware of and have adapted to these changes, it could be you in the dock alongside them.

What are the latest innovations and techniques in pest control?

SF: In terms of products, there are several innovations in pest management.

From remote monitoring systems that alert the technician to foam-based rodenticides that overcome issues of bait shyness, our sector is constantly innovating. One key change though is the demand for this standard. We are in talks with the major specification bodies and large clients about embedding EN16636 into their next issues and they have each embraced it. It’s simply a question of ‘when’.

How will consumers benefit from these changes?

SF: This is a move that sends out a strong message that when people use BPCA members they can have peace of mind that the job will be done properly. It also helps our collective drive to ensure the public can trust the food they eat, the hotels they stay in, and the products they buy. We want the BPCA to remain the mark of professionalism in UK pest management and for clients to know to look for our logo every time they select a pest management company, safe in the knowledge that they are hiring a professional, not a cowboy

– See more at: http://www.producebusinessuk.com/services/stories/2015/12/22/new-europe-wide-initiative-aims-to-eradicate-the-pest-of-pest-control#sthash.JTuYFigF.dpuf

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here