Epidemia de dengue e escorpiões geram emergência e multa em massa

Plano de medidas foi anunciado por Clodoaldo Gazzetta nessa terça-feira (29)

O prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD) anunciou frentes de ações em zeladoria e controle epidemiológico nessa terça-feira (29) para combater o avanço da epidemia de dengue e os acidentes com escorpiões em Bauru. Além de decretar estado de emergência por 180 dias a partir de hoje, o chefe do Executivo informou a contratação direta de serviços em roçada, capinação e recolhimento de lixo em terrenos, incluindo os públicos, e a notificação em massa de 49.065 lotes, com publicação no Diário Oficial nesta quinta-feira (31), para que os locais sejam limpos em até 30 dias. Se os proprietários não atenderam a notificação, 80 fiscais vão sair às ruas para a vistoria e o setor de fiscalização vai emitir multas imediatas.

Plano de ação divulgado nesta terça visa combater locais ‘emporcalhados’, como o terreno no final da rua Alves Seabra, quadra 29

A frente de ações em zeladoria e limpeza pública prevê a realização do serviço por empresa privada (contratada por licitação), com o valor da despesa sendo lançado diretamente para o responsável pelo lote.

A ação ainda prevê protesto e negativação do nome do contribuinte que não efetuar o ressarcimento dos valores, junto aos órgãos oficiais (Serasa). “Não dá para esperar que os índices de notificação de casos de dengue e acidentes por escorpião subam ainda mais. A situação de epidemia por dengue atingiu seu patamar limite mesmo com ações de saúde, controle de vetores e orientação. A população que cuida de seu quintal não pode ser penalizada pela negligência dos que não têm responsabilidade. É um caso de saúde pública e sanitária. Vamos contratar os serviços, vistoriar, pagar para limpar e recolher lixo onde houver e cobrar de quem não fez sua parte”, alerta Gazzetta.

Prefeito assinou o decreto de emergência na manhã dessa terça-feira (29)

DADOS ASSUSTADORES

Conforme os dados oficiais divulgados pela administração, Bauru atinge 775 casos notificados de dengue e e 364 de acidentes com escorpião. Assim, a partir desta quinta-feira (31), os donos de terrenos terão 30 dias para realizar capinação e recolher lixo ou entulho. Detalhe: recolher e depositar corretamente em um dos sete Ecopontos da cidade. Um serviço adicional de recolhimento desses materiais está incluído no pacote de zeladoria e limpeza anunciado nessa terça-feira (29).

“Após esse período, caso a limpeza não tenha sido realizada, os proprietários serão multados. O valor da multa é de R$ 5,00 por metros quadrados, o que gera uma multa de R$ 1.500,00 para um terreno padrão de 300 metros quadrados. E a prefeitura irá realizar a limpeza, através de empresa licitada, e enviará a conta para o proprietário. Para garantir o pagamento, a dívida será registrada em cartório. Os nomes dos inadimplentes serão negativados nos sistemas oficiais de cadastro”, acrescenta o prefeito.

Para Gazzetta, a “ação integrada visa garantir, dar certeza de que vamos ter uma cidade bem mais limpa, porque essa frente vai continuar durante o ano. E essa ação inclui terrenos públicos. Uma parte correspondente dos serviços contratados será direcionada apenas para a limpeza de terrenos públicos, cuja sujeira também se acumula em muitos pontos pela ação de quem não tem compromisso com a limpeza e saúde pública. Mas a prefeitura vai fazer sua parte nesta ação integrada”.

‘Queremos resolver a deficiência operacional da coleta de lixo’

Conforme antecipado pelo JC na edição do último domingo (27), a Prefeitura de Bauru apresentou alteração na ação da zeladoria da cidade, com a abertura de processo de licitação para a compra de 10 caminhões para a coleta de lixo. “Queremos resolver a deficiência operacional da coleta de lixo. Não há condições de recuperar a frota muito velha. E os caminhões atingem índice de quebra muito elevado com a situação atual. Essa é a primeira vez na história da cidade que se compra tantos caminhões de uma vez. A última aquisição foi em 2014, onde foram comprados dois caminhões. A vida útil de cada caminhão é, em média, de cinco anos”, aborda.

Enquanto a licitação para compra de caminhões novos é realizada, o Executivo não quer esperar. “Até que o processo de compra seja concluído, a prefeitura irá alugar mais cinco caminhões para auxiliar na coleta de lixo orgânico. A Semma irá assumir gradativamente a coleta do chorume do aterro sanitário e, para isso, adquiriu um caminhão que está sendo adaptado para a função. O chorume vai ser tratado na ETE do Gasparini”, confirma.

Atualmente, a prefeitura gasta R$ 1,6 milhão por ano com retirada e destino final do chorume para aterro particular. Esse recurso será utilizado na compra dos caminhões. A despesa com a aquisição dos veículos foi estimada em R$ 2,6 milhões. Os valores, a curto prazo, virão do deslocamento de recursos com aluguel e de despesas não utilizadas em conserto (R$ 500 mil ao ano).

MAIS

A administração também irá contratar serviços de tapa-buraco. Gazzetta quer que a resposta para esse trabalho seja mais rápida. O desafio será ter fôlego para fiscalizar a qualidade dos serviços de fora. O governo ainda anunciou que dois caminhões cata-trecos serão adquiridos para percorrer as ruas da cidade na retirada de materiais inservíveis da população.

Em outra frente, serão substituídos equipamentos de iluminação e tubulação em praças com chafariz. Serão instalados equipamentos nas praças das Cerejeiras, Líbano, Paz, Espanha, Itália, Rui Barbosa e Vitória Régia. A jardinagem e manutenção desses locais também serão contratados junto a particulares. A Emdurb permanece com cota de capinação de espaços públicos, por enquanto. Aos poucos, a empresa municipal será reduzida à prestação de serviços nas áreas de trânsito e transportes, conforme o prefeito.

A cobertura de áreas públicas será em 3.622 imóveis e 700 praças. A administração informou a contratação de serviços de capinação e roçada para 12 milhões de metros quadrados. A Emdurb fica responsável por 5 milhões de metros quadrados desse montante. Para a zeladoria, serão adquiridas, ainda, 9 caçambas (R$ 200 mil), um caminhão (R$ 380 mil) e outro locado por seis meses.

Autor: Comunicação Pragas e Eventos

Você encontrou algo no nosso site que parece estar incorreto?
Deseja nos enviar alguma crítica ou sugestão sobre ele?
Basta entrar em contato conosco pela secção de comentários aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *