Antivectorial Topo

Especialistas orientam população na prevenção de pragas urbanas

Com o aumento do calor, é comum o aparecimento de pragas urbanas. Baratas, pernilongos, ratos, cupins, percevejos, carrapatos e alguns animais peçonhentos causam transtornos em casas e estabelecimentos comerciais em períodos de temperaturas mais elevadas, umidade e chuva.

“Os cupins, no verão, fazem a revoada do acasalamento, o que os torna mais visíveis. Eles saem do ninho em busca de luz e do seu parceiro”, explica a bióloga e coordenadora de Educação Ambiental do Parque Zoobotânico de Brusque, Carla Molleri.

Notícias Relacionadas

O veterinário da Vigilância Epidemiológica de Brusque, Tiago Roza, reforça o cuidado especialmente com aranhas, lagartas e cobras. Ele explica que o contato direto com os animais pode causar ferimentos.

O carrapato, por sua vez, transmite a doença de Lyme e a febre maculosa, causada por uma bactéria. Já o caramujo africano, que também pode ser encontrado na cidade (transmitido por parasitas), é responsável por rupturas no intestino e meningite.

Esporadicamente, segundo o veterinário, ainda é possível identificar escorpiões e insetos variados. “A população deve evitar contato com estas pragas urbanas, não invadir o seu habitat natural”, diz Roza.

“Caso encontrarem algum destes animais em casa, podem nos procurar para fazermos a captura e enviarmos para análise no Lacen [Laboratório Central de Saúde Pública], em Florianópolis”.

A bióloga do Zoobotânico, por sua vez, recomenda que as pessoas guardem alimentos em recipientes bem fechados, não deixem restos de alimentos expostos, tampem os ralos e fechem os espaços perto do chão. Para evitar cupins, é necessário tratar a madeira e para afastar pernilongos deve-se evitar água parada e colocar telas nas janelas.

Cuidados
A Vigilância Sanitária de Brusque também recomenda que para prevenir ou extinguir pragas urbanas sejam realizadas constantes limpeza nas residências e dedetização preventiva anual.

O presidente da Associação de Controladores de Pragas de Santa Catarina (Acprag), Edson Sampaio Lenk Júnior, diz que contratar empresas especializadas em dedetização, que identifiquem o tratamento ideal para o problema, é a melhor solução.

“Muitas pessoas buscam por soluções caseiras que podem trazer danos à saúde. É perigoso. A Acprag sugere que contratem profissionais que conheçam a biologia da praga para que indiquem o produto e a técnica apropriada”.

Veja mais Notícias

Próximo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Recentes