Idoso de 76 anos morre após ser picado por escorpião dentro de casa em Salvador

Um idoso de 76 anos morreu um dia depois de ter sido picado por um escorpião no bairro de Valéria, em Salvador. Os vizinhos da vítima dizem que estão preocupados e relatam que há uma “infestação”, já que, segundo eles, muitos escorpiões têm aparecido na região nos últimos dias.

Um idoso de 76 anos morreu um dia depois de ter sido picado por um escorpião no bairro de Valéria, em Salvador. Os vizinhos da vítima dizem que estão preocupados e relatam que há uma “infestação”, já que, segundo eles, muitos escorpiões têm aparecido na região nos últimos dias.

A vítima foi Manoel Messias dos Santos. O enterro dele ocorreu neste neste sábado (16) no Cemitério Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas.

Somente em 2019, já foram contabilizados 609 ataques em todo o estado, 16 somente na capital baiana.

Idoso foi picado na casa onde morava em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

A filha do idoso, Zenilda Santos, contou que ele foi picado no dedo de uma das mãos na última quinta-feira (14), quando mexia em uma caixa de ferramentas em um cômodo de madeira da casa. O homem passou mal e foi encaminhado para o Hospital do Subúrbio, mas, na sexta-feira (15), não resistiu e morreu.

A filha do idoso, Zenilda Santos, contou que ele foi picado no dedo de uma das mãos na última quinta-feira (14), quando mexia em uma caixa de ferramentas em um cômodo de madeira da casa. O homem passou mal e foi encaminhado para o Hospital do Subúrbio, mas, na sexta-feira (15), não resistiu e morreu.

“Quando minha mãe foi ver, depois da picada, o dedo e a mão dele já estavam roxos. E o coração dele já estava alto e ele sentindo falta de ar”, disse Zenilda.

Ela ainda diz que, na semana anterior, a mãe tinha encontrado um escorpião na residência. “Ela matou. Era um filhote de escorpião, do amarelo”, destacou.

Manoel Messias dos Santos morreu depois de ser picado por escorpião em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

Larissa, que é casada com um neto de Manoel e que mora perto da casa do idoso, disse ter encontrado, há 15 dias, dois escorpiões no quarto da filha. “Quando encontrou lá em casa, a minha filha estava dormindo. Eu encontrei no cantinho da parede. Quase me morde e ela. Era pequeno estava por fora do mosquiteiro”, afirmou.

Em volta da casa de Manoel, há muito mato e vários moradores da região relatam já terem encontrado muitos escorpiões no local. “Já encontrei um em cima do telhado e, quando abri o bar, tinha outro dentro. Isso foi antes do carnaval”, disse um vizinho.

“Na semana passada, tinha um escorpião no sofá aqui. Então, fica uma situação muito difícil”, relata outra moradora.

Idoso foi enterrado neste sábado em Salvador — Foto: Reprodução/TV Bahia

Ataques

Em 2018, foram registrados mais de 20,4 mil ataques de escorpiões em toda a Bahia, sendo 49 registros em Salvador. Os dados são do Centro de Informação Antiveneno (CIAVE)

O escorpião listrado é mais comum de ser encontrado em Salvador. Já o escorpião amarelo, o mais perigoso, aparece mais em cidades do interior do estado. O clima úmido e quente é ideal para o aparecimento dos animais.

“Nessas condições, o alimento fica mais escasso, então eles acabam se deslocando para locais normais para poder buscar alimentos. E acabam se aproximando das pessoas e ocorrendo acidentes”, afirma o diretor do CIAVE, Jucelino Nery.

O especialista ainda dá dicas para evitar acidentes com os animais. “É preciso manter o ambiente dentro e ao redor de casa limpo, livre de entulhos, lixo. Evitar acúmulo de material de construção, madeiras, manter as camas afastadas da parede, principalmente berços e, ao vestir roupas ou calçados, sacudir, verificar antes se esses animais não estão ali presentes”.

Autor: Comunicação Pragas e Eventos

Você encontrou algo no nosso site que parece estar incorreto?
Deseja nos enviar alguma crítica ou sugestão sobre ele?
Basta entrar em contato conosco pela secção de comentários aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *