Picada de aranha – O que devemos saber?

Há uma grande variedade de espécies de aranhas, mas a grande maioria tem presas muito frágeis para penetrar a pele humana e, por isso, raramente picam.

0
21

Sobre a picada de aranha

Há uma grande variedade de espécies de aranhas, mas a grande maioria tem presas muito frágeis para penetrar a pele humana e, por isso, raramente picam. Quase nunca ocorre morte por picadas de aranhas, mas elas podem causar lesões importantes e até provocar uma reação sistêmica causada pelo veneno que injetam. No Brasil, as duas espécies mais perigosas são a armadeira e a aranha marrom, embora existam outras.

Como identificar uma picada de aranha?

Um primeiro cuidado deve ser diferenciar a picada de aranha da picada de insetos e de outros animais. A maioria das picadas de insetos é mais dolorosa que a de aranha. Insetos como as abelhas, vespas e marimbondos têm ferrões mais poderosos que as aranhas e provocam mais danos que a presa pequena de uma aranha.

Outro cuidado deve ser diferenciar a picada dos diversos tipos de aranha. Em geral, as aranhas apenas atacam para se defender, se forem imprensadas de alguma maneira. Se possível, a pessoa vítima da picada de uma aranha deve capturar o animal e levá-lo a alguém que saiba identificá-lo ou pesquisar na internet.

A maioria das picadas de aranha é inofensiva ou causa apenas um desconforto leve que desaparece sozinho depois de alguns dias. A picada de aranha deve ser tratada com gel antisséptico, compressas de gelo, analgésicos e anti-inflamatórios de venda livre. A anafilaxia, se existir, exige assistência médica e deve ser controlada com injeções de adrenalina que diminuem a resposta alérgica do corpo. As aranhas podem estar infectadas com tétano e transmiti-lo por meio da picada, portanto, a pessoa deve estar com a vacina contra o tétano em dia ou tomar uma nova dose a cada dez anos.

A picada do escorpião pode ser confundida com a picada de aranha e, como ela, causa dor, vermelhidão localizada e inflamação, mas raramente é grave. No entanto, o escorpião amarelo (Tityus serrulatus) pode desferir uma picada fatal, pois produz um veneno neurotóxico potente.

Como diferenciar a picada das diversas espécies de aranha?

Para buscar um atendimento médico correto é importante saber diferenciar a picada das diversas espécies de aranhas.

A aranha viúva negra é brilhante, arredondada e tem uma mancha vermelha em forma de ampulheta na parte de baixo da barriga. No Brasil, ela é mais encontrada em praias e no Nordeste. A picada de uma aranha negra é caracterizada por dois furos, os quais logo começam a ficar vermelhos e inflamados e dói imediatamente, embora também possa ser indolor. A sensibilidade local inicial espalha-se em seguida para uma região mais ampla, em cerca de uma hora.

Os sintomas mais significativos causados pelo veneno neurotóxico da aranha são câimbras severas (principalmente no abdômen), excesso de suor em volta da mordida, náuseas, dor de cabeça, calafrios e aumento da pressão sanguínea. O antídoto para o veneno só deve ser aplicado (por via muscular ou intravenoso) caso a picada provoque dor severa e os demais sintomas de forma significativa. No entanto, esse antídoto deve ser evitado, na medida do possível, porque pode causar reações alérgicas graves que pioram ainda mais os sintomas do envenenamento.

A aranha marrom é castanha ou amarelada, tem pernas finas e longas e o seu corpo é formado por uma cabeça e um abdômen oval. Ela é encontrada em lugares tranquilos e escuros nos mais diversos estados do Brasil. Sua picada se caracteriza, depois de algum tempo (30 a 60 minutos), pelo fato de que a região em volta costuma ficar azul-arroxeada, geralmente circundada por um alo avermelhado.

De início, costuma doer levemente ou causar uma sensação de ardor semelhante à picada de um mosquito. Posteriormente, o local fica inflamado e surge uma ferida central que cresce até se tornar uma úlcera muito sensível. O ferimento deve ser lavado com água e um sabonete suave e compressas de gelo devem ser aplicadas na área afetada, a qual deve ser elevada, para diminuir a dor e a inflamação.

O veneno da aranha marrom é necrosante e mata o tecido local, deixando-o preto ou azulado. Quase sempre, a cura da úlcera se dá por meio do aparecimento de uma casca que cai em poucas semanas. No entanto, esse processo pode levar mais tempo, se o sistema imunológico da pessoa estiver debilitado. Não existe antídoto para esse veneno. Se necessário, podem ser utilizados analgésicos, como o paracetamol, ou anti-inflamatórios, como o ibuprofeno, por exemplo.

A aranha caranguejeira, apesar da sua aparência assustadora, não é venenosa e raramente pica. No entanto, quando se sente atacada, ela arremessa pelos negros parecidos com agulhas que fincam na pele, os quais geram um tipo de reação alérgica, com a formação de urticária, inchaço e dificuldade respiratória, principalmente em pessoas mais sensíveis. A dor inicial é geralmente descrita como uma sensação de ardor.

A Tegenaria agrestis é uma aranha grande e rápida com marcas amarelas no dorso marrom. A picada dela pode causar um desconforto parecido com a picada de uma abelha, mas injeta um veneno neurotóxico que também pode necrosar a pele ao redor da área picada, embora sem a mesma intensidade que a aranha marrom. A dor é pequena, pois as presas dessas aranhas não são tão grandes e fortes como o ferrão das abelhas.

Algumas dessas ocorrências causam apenas um pequeno desconforto local e nem exigem tratamento, enquanto outras podem ter consequências graves e até letais, embora raramente isso aconteça.

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here