Vigilância em Saúde emite alerta sobre os cuidados com o Escorpião Amarelo

0
19
O escorpião localizado em Porto Alegre tinha cerca de sete centímetros, causando preocupação às autoridades sanitárias do município. foto: Cristine Rochol/Prefeitura de POA

A Vigilância em Saúde do município emitiu um Alerta Sanitário chamando atenção ao risco da presença do Escorpião Amarelo. Com o nome científico de Tityus Serratus, o animal foi encontrado em Porto Alegre, justificando o alerta. De acordo com o documento divulgado, enviado a todas as escolas municipais, o veneno deste escorpião possui ação neurotóxica, podendo causar acidentes graves e com risco àcvida.

Caso ocorra a picada, um atendimento médico é necessário. A Vigilância coloca que crianças de até nove anos de idade, idosos e pessoas com imunidade comprometida precisam ter atenção especial caso atacadas. “Recomenda-se, em casos de acidentes com escorpião, que a vítima seja encaminhada imediatamente à emergência do hospital, com classificação de risco vermelha”, orienta o comunicado.

Caso o animal seja encontrado em algum local, deve-se evitar o contato com ele e avisar a Vigilância, pelos telefones (51) 3632-0138 e (51) 3632-1113. O cidadão pode, ainda, buscar informações, em caso de acidentes com o escorpião, através do Centro de Informações Toxicológicas da Secretaria Estadual de Saúde (CIT/RS), pelo telefone 0800-721-3000, ou junto à unidade de saúde mais próxima.

O alerta emitido lembra o recente caso divulgado de um escorpião preto localizado em uma residência no bairro São Paulo. Questionada sobre a relação entre as duas situações, a chefe da Vigilância, Silvana Schons, afirmou que os pretos não são tão tóxicos aos homens. “Os amarelos são os de maior relevância em termos de gravidade”, apontou. As demais espécies, segundo ela, também requerem busca pelo serviço de saúde, porém não oferecem tantos riscos.

Saiba mais sobre os escorpiões
No comunicado, a Vigilância trouxe mais informações sobre os animais. “Os escorpiões são animais noturnos e passam grande parte do seu tempo escondidos da luz, de preferência em locais com abundância de presas (grilos, baratas, cupins, invertebrados em geral). No seu ambiente natural, podem ser encontrados próximos a troncos caídos, em tocas abandonadas, cupinzeiros e embaixo de pedras.”

“Nas áreas urbanas e domiciliares, os escorpiões podem ser encontrados em pilhas de entulho, lixões e rede de água e esgoto, onde proliferam por estarem protegidos de predadores e pela abundância de presas. Evitar esses locais é uma medida de prevenção, assim como, se for necessário trabalhar ali, devemos estar devidamente protegidos”, escreveu. A picada do escorpião, em alguns pacientes, pode trazer consequências graves, como alterações respiratórias e nos batimentos cardíacos.

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here