O Brasil vive o pior surto da doença que mata uma em cada cinco pessoas. No Bem Estar desta quinta-feira (2), o infectologista e consultor do programa, Dr. Caio Rosenthal explica que a vacina é a melhor forma de proteção. Mas será que todo mundo tem quem ir correndo se vacinar?

Você vai viajar no carnaval? Vai pra onde? Se tiver que vacinar, faça isso logo. Dr. Márcio Henrique Garcia, coordenador de Vigilância e Emergências em Saúde Pública do Ministério da Saúde, explica porquê.

Brasil tem o pior surto de febre amarela da história

Idosos, gestantes e lactantes têm de falar com o médico antes de tomar a vacina. Há indicações ainda de que pessoas portadoras de doenças autoimunes ou com histórico de doença do timo têm o risco aumentado de doença viscerotrópica associada à vacinação contra febre amarela.

Não devem tomar a vacina menores de 6 meses de idade e pessoas que estejam com doença febril aguda, tenham histórico de reações anafiláticas ao ovo de galinha e à gelatina e pessoas em tratamento com imunossupressores.

Perdi a carteirinha, não sei vacinei: vá ao posto em que costuma se vacinar e tente uma segunda via. Se não der certo e estiver em área de recomendação ou se dirigindo a ela, vacine. No Brasil a imunização é feita com duas doses, a segunda depois de 10 anos da primeira.

Os macacos devem ser protegidos e suas mortes comunicadas às autoridades de saúde. Eles são vítimas da doença e ao mesmo tempo sentinelas, cujas mortes alertam que um inimigo está próximo.

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here