De olho no Carnaval, Prefeitura começa operação fumacê contra o Aedes Aegypti

Além do fumacê, a SMS começou desde janeiro uma varredura em 79 bairros de Salvador e logradouros públicos

0
30

A prefeitura iniciou na tarde desta quinta-feira (9), mais uma operação de combate ao mosquito Aedes Aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. No Farol da Barra, por volta das 12h, e no Campo Grande, às 19h, agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) iniciaram a borrifação do inseticida UBV costal para o controle do mosquito.

A operação deverá continuar até o dia 21 de fevereiro, e volta entre os dias 2 e 9 de março para finalizar o ciclo pós-folia. O fumacê passará pelos circuitos tradicionais do Carnaval – Barra-Ondina, Pelourinho e Campo Grande – e bairros que também receberão festas, como Nordeste de Amaralina, Ribeira, Itapuã, Cajazeiras X, Periperi, Pau da Lima, Liberdade e Plataforma.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), até o dia 21 cada equipe de agentes deverá passar três vezes em cada bairro. “O inseticida é utilizado a ultra baixo volume, isso significa que ele sai de uma maneira que fica em suspensão no ar por algum tempo para pegar o mosquito durante o vôo. Estamos usando a quantidade determinada pela Organização Mundial de Saúde, portanto, não há riscos à população”, explicou a coordenadora de Vigilância à Saúde de Salvador, Isabel Guimarães.

O motorista, Luis Almeida, 57 anos, passava pelo Campo Grande no momento em que os agentes espalhavam o inseticida. “Quanto mais pudermos fazer para evitar o mosquito, melhor. Essa não deve ser só uma iniciativa só dos poderes públicos, mas da população também”, afirmou ele.

Para evitar a aglomeração de pessoas, os cerca de 50 agentes realizarão o processo em horários de pouca circulação. No circuito Barra-Ondina, Pelourinho e Campo Grande, o fumacê ocorrerá nos dias 09 e 10. Na Barra, Ondina e Campo Grande será às 18h e no Pelourinho às 4h. No dia 15 será na Lavagem de Itapuã, e nos dias 20 e 21 no Nordeste de Amaralina, Cajazeiras X, Ribeira, Plataforma, Periperi, Pau da Lima, Itapuã e Liberdade. Todos esses serão às 18h.

Contra o Aedes
Além do fumacê, a SMS começou desde janeiro uma varredura em 79 bairros de Salvador e logradouros públicos, como pontos de ônibus, praças e chafarizes, buscando focos do Aedes. O objetivo é atingir 570 mil imóveis até o Carnaval.

Para a servidora pública, Joelma Gouveia, 29 anos, a ação é válida. “Tive primos com dengue e acho que a implantação deveria ser durante todo o verão, quando há maior proliferação, e não só no Carnaval”, afirmou ela.

Segundo dados da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), durante o ano de 2016 e até 17 de janeiro deste ano, a Bahia contabilizou cerca de 57 mil casos de suspeita de zika, pouco mais de 53 mil casos de suspeita de chikungunya, e mais de 65 mil casos prováveis de dengue. Só no primeiro mês de 2017, já foram 21 casos de suspeita de zika, 209 casos suspeitos de Chikungunya, e 484 casos prováveis de dengue.

A Sesab também realizará ações com inseticida. O fumacê começará amanhã (11), nos circuitos Barra-Ondina e Avenida Sete, a partir das 17h. A ação vai até o dia 23, e a previsão é que até lá cada local receba cinco ciclos do fumacê, intercalados de três em três dias.

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here