Força-tarefa de combate a escorpiões já recolheu quase 4 mil toneladas de entulho

Mais de 4.800 casas já foram vistoriadas e quase quatro toneladas de entulhos foram retiradas de áreas públicas durante a força-tarefa em combate aos escorpiões em Sorocaba (SP). As ações tiveram início em dezembro do ano passado.

Cerca de 72 moradores foram notificados por apresentarem irregularidades e, de acordo com a Secretaria da Saúde, 264 escorpiões foram encontrados nas residências.

O trabalho da Zoonoses consiste em identificar as espécies de escorpiões que possam vir a aparecer no município e conscientizar a população sobre formas de prevenir acidentes e como evitar a proliferação destes animais.

Durante a vistoria, os agentes identificam ambientes e situações propícias à presença destes animais, orientando os moradores sobre os devidos cuidados a serem tomados.

Imóveis com eventuais irregularidades serão notificados para se adequarem às normas. Caso não cumpram as notificações, podem ser autuados.

A Divisão de Zoonoses não aplica veneno contra escorpiões, o que é contra indicado pelo Ministério da Saúde.

Orientações

O escorpião tem o hábito de se abrigar em frestas de parede, embaixo de materiais, em fendas e rachaduras. Por sua capacidade de permanecer meses sem se movimentar, torna o tratamento químico ineficaz.

Caso seja necessário eliminar um escorpião, é recomendado utilizar um objeto para o manuseio, cuidando para ficar distante do animal. Os escorpiões só picam quando são tocados e se sentem ameaçados.

É possível também acionar a Zoonoses por meio do canal 156, pelo site da prefeitura ou registrando a ocorrência em uma das Casas do Cidadão.

É necessário afastar os móveis pelo menos um palmo da parede, verificar roupas e calçados antes de usá-los, usar tampas estilo “abre e fecha” em ralos e manter fechadas quando não estiver usando, vedar frestas de portas e janelas, evitar o acúmulo de sujeira e lixo e nunca tocar em um escorpião.

Em caso de acidente, a vítima deve procurar imediatamente uma unidade de saúde.

Autor: Comunicação Pragas e Eventos

Você encontrou algo no nosso site que parece estar incorreto?
Deseja nos enviar alguma crítica ou sugestão sobre ele?
Basta entrar em contato conosco pela secção de comentários aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *