Mutirõescontra dengue recolhem 550t de entulho

0
9
A batalha contra a dengue avança em Campinas. Os mutirões começaram em setembro e já percorreram 40 bairros do município. A estimativa da Prefeitura de Campinas é que 500 toneladas de entulho foram recolhidas em pouco mais de um mês de combate ao mosquito Aedes Aegypti . A cidade registra até o momento 3.274 casos da doença em 2016, e mais 800 estão sob investigação. Não registro de óbitos. Em 2015, foram 20 mortes e a pior epidemia da história, com 65.634 casos.
Agentes de saúde chegam para ação educativa e de identificação de focos do Aedes na região do Jardim Maria Rosa, em Campinas

Em 2014, foram 42 mil casos e dez óbitos. A Secretaria de Saúde realizou neste sábado (22), entre 8h e 12h, mais uma ação preventiva contra arboviroses em todas as regiões de Campinas. O critério de escolha foi baseado no maior risco de registro de casos e nos locais. Os agentes realizaram busca e bloqueio de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. A ação inclui, também, um trabalho de orientação à população.

A expectativa da Secretaria de Saúde era que 10,9 mil imóveis fossem vistoriados, neste sábado (22).
Além da fiscalização interna e externa das residências, foram feitas orientações.
Caminhões da Secretaria de Serviços Públicos acompanharam o trajeto e funcionários do Departamento de Parques e Jardins recolheram entulhos que podiam se tornar potenciais criadouros. No bairro Jardim Maria Rosa, a dona de casa Maria dos Santos Oliveira, de 55 anos, recebeu os agentes em sua casa, e acha que todos devem ser conscientes da importância da ação. “Mantenho tudo limpo na minha casa, mas não sei como eles (vizinhança) fazem esse cuidado.” Para o pintor Robson de Jesus, de 62 anos, a ação ajuda a diminuir a incidência dos casos e criadouros dos mosquitos.
“No sábado é mais fácil de achar as pessoas em casa. Trabalho a semana inteira fora e assim consigo participar”, afirma. Temendo a probabilidade de uma nova epidemia de dengue, com o possível aparecimento do tipo 2 da doença em cidades da região, a Vigilância Epidemiológica de Campinas acendeu o sinal de alerta. Por não circular na região nos últimos cinco anos, moradores sem imunização específica podem ser infectados, e assim desencadear uma epidemia maior. As atividades de prevenção aos sábados foram iniciadas pela Prefeitura no último dia 3 de setembro e contam com o apoio da Secretaria do Estado de Saúde.
Orientações
Para acabar com a proliferação do mosquito transmissor da dengue é preciso evitar acúmulo de água em latas, pneus e outros objetos. Os vasos de plantas devem ter a água trocada a cada dois dias. É importante, também, vedar a caixa d’água.
Os vasos sanitários que não estão sendo usados devem ficar fechados.

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here