No Amazonas, microcefalia atinge um bebê a cada 225 grávidas, com o zika

0
14

Microcefalia é uma condição rara em que o bebê nasce com o crânio do tamanho menor do que o normal. Foto: Estadão Conteúdo

Manaus – Uma em cada 255 gestantes que contraíram zika, no ano passado, deu à luz uma criança com microcefalia no Amazonas, segundo dados da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS). Foram 1.271 casos de zika notificados em mulheres grávidas, uma média de três por dia. Ao todo, a doença atingiu 6.024 pessoas no Estado, em 2016, conforme a FVS.

De acordo com a FVS, 21% dos casos de zika notificados no Estado foram diagnosticados em gestantes. Embora 57 crianças tenham nascido com microcefalia, no ano passado, a FVS informou que somente cinco casos tiveram associação com o vírus da zika.

As 57 crianças nascidas com microcefalia, no ano passado, conforme o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, estão dentro da normalidade.

“Esse número está dentro do esperado para todo o Estado. O vírus da zika é só mais um agente associado à microcefalia, mas temos que lembrar que existem casos associados a fatores genéticos e outras infecções que trazem essa doença”, garantiu.

Neste ano, em janeiro, 64 casos da doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti foram notificados, 17 deles em gestantes.

Dengue

Doença mais antiga, que, no entanto, continua presente, a dengue mais que dobrou no ano passado no Estado, segundo a FVS. Em 2015, foram notificados 7.325 casos, no ano seguinte o número de casos saltou para 15.076, representando um aumento de 105%. Uma morte foi registrada no ano passado, de acordo com a Fundação.

No início de 2017, a FVS apontou uma queda de 51% no número de pessoas infectadas com a dengue, no Estado. Segundo o órgão, em janeiro deste ano, 957 casos da doença foram notificados, em média de 30 por dia. Já no mesmo período do ano passado, 1.975 pessoas receberam o diagnóstico da doença.

Deixe seu Comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here