Escorpiões são comuns na região Central e inseticidas são ineficazes, alerta Zoonoses, ouça a matéria.

alerta temporada de - Pragas e Eventos

Após uma mulher ser picada por um escorpião enquanto experimentava uma calça em uma Loja no Centro da capital mineira, o Centro de Controle de Zoonoses de Belo Horizonte admitiu que as aparições do aracnídeo são uma realidade. 

De acordo com o veterinário Eduardo Viana Vieira Gusmão, diretor do Zoonoses, é importante que o ambiente esteja limpo para evitar a presença desses animais. Eduardo alerta que o escorpião é extremamente resistente aos inseticidas e muitas vezes a dedetização costuma fazer o efeito inverso.

“O grande problema do escorpião é sua resistência ao uso de inseticidas. Na maioria das vezes, os inseticidas, principalmente os de uso doméstico, são ineficazes e causam um efeito contrário: ao invés de proteger a população contra os escorpiões, causam uma irritação nessa espécie.” 

O veterinário explica que, irritado, o escorpião deixa o local em que estava escondido, o que facilita um possível encontro com o ser humano, ocasionando a picada. “O Ministério da Saúde não recomenda a utilização de químicos. A conduta é vistoriar cada caso e buscar medidas que evitem que o animal se abrigue”, explica. 

Em 2019, a Zoonoses recebeu 925 solicitações envolvendo aparecimento de escorpião nas nove regionais de Belo Horizonte. O atendimento pode ser acionado pelo número 156. 

Itatiaia foi às ruas do Centro de Belo Horizonte e constatou também reclamações envolvendo outros animais, como baratas e ratos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 thoughts on “Escorpiões são comuns na região Central e inseticidas são ineficazes, alerta Zoonoses, ouça a matéria.

  1. Importante resaltar que existem os Profissionais Treinados e Empresas especializadas que podem realizar o Controle, pois ele fala que produtos de “Venda Livre” não são eficazes, mais omite as Empresas Especializadas e Produtos de Uso Profissional, o Manual de Controle de Escorpiões é de 2009, foi bem elaborado, mais precisa de atualização, em 2009 eram 40.287 Acidentes e em 2018 somam 156.702 Acidentes, precisam evoluir e utilizar em conjunto os Produtos que tem Registro no Ministério da Saude.

  2. Existem sim produtos registrados e eficazes contra o animal.
    Contate uma empresa de controle de pragas idônea e receba melhores informações sobre o controle do animal.

  3. · 25/09/2019 at 12:29

    Olá! Quando o produto químico utilizado na desinsetização for usado por pessoas sem conhecimento e leigas no assunto, o mesmo se torna ineficaz mesmo. O treinamento passado hoje em dia para muitas zoonoses se baseando em uma cartilha realizada em 2009 pelo ministério da saúde torna-se um tanto quanto ultrapassado e sem nexo. Ou seja, torna-se um treinamento jogado no lixo. Atualmente existem diversas formulações de produtos que não causam irritação ao escorpião e consequentemente não causando acidentes, tais produtos são registrado, pasmem, pelo próprio ministério da saúde. Ou seja, como o mesmo que registra os produtos diz não haver produtos? Ou seja, cartilha desatualizada e os leigos ainda teimam em dissipar informação incorreta. Não sabem o que falam. Falta estudo no tema. Ressalto, só há acidentes e irritabilidade do animal quando há pessoas incapazes querendo realizar tratamento químico para escorpiões, os chamados “eu resolvo tudo” e os “charlatões de plantão”

  4. · 25/09/2019 at 12:52

    Os brasileiros precisam parar de achar que são sabedores de tudo, tipo Mc Gyver. Tipo resolver na gambiarra. É preciso saber que existem pessoas e empresas especializadas em fazer o manejo adequado desses animais, garantindo segurança ambiental e das pessoas.